Março | 2020

O que são as alergias

São um conjunto de condições clínicas em que o sistema imunológico age de modo aberrante e exagerado. Incluem: rinite alérgica ou febre-dos-fenos (corrimento e congestão nasal, espirros, conjuntivite, etc.), dermatite atópica, asma alérgica, alergias alimentares e anafilaxia.
 
Incidência das alergias

A Organização Mundial da Saúde estima que as Alergias afectam cerca de 30 a 40% da população mundial, a gravidade e a complexidade destes problemas estão a aumentar exponencialmente.
Em Portugal estima-se que mais de 2 milhões de pessoas apresentem alguma forma de alergia.

Com a chegada da Primavera, é conhecido um aumento significativo de quadros clínicos de alergias.
 
 
HEREDITARIEDADE OU EPIGENÉTICA?
 

Se a magnitude dos casos de alergia fosse apenas devida a causas hereditárias, não estaríamos a assistir a uma subida exponencial dos casos.
Hoje já sabemos que a genética das “doenças” não é determinística, isto é, não traça o nosso destino. E a Ciência também nos diz que é o ambiente à volta de cada célula que determina se o géne de doença se irá manter “invisível” ou irá ser “lido” e descodificado e, portanto, produzir doença. Ao ramo da ciência que estuda estes fenómenos chamamos Epigenética (acção do ambiente sobre a genética). Assim, um “bom ambiente químico e electromagnético” perpetua a saúde, e um “mau ambiente” permite a manifestação dos códigos genéticos de doença!
O que influencia esse meio ambiente celular? TUDO! As nossas emoções, os nossos pensamentos, o que comemos e bebemos, os produtos de higiene pessoal que utilizamos, os produtos de higiene doméstica que tocamos e respiramos, os tóxicos presentes: no ar, nos solos, nas águas, nas roupas, nos mobiliários e mesmo nos materiais de construção.

Se conseguir criar um ambiente saudável à sua volta, é mais provável que venha a reduzir drasticamente as probabilidades de ter problemas alérgicos, e se eles ocorrerem vão ser menos graves e intensos.
 

Manuela Cerejeira
Médica
medicinadavida22@gmail.com
 
DICAS DO Dr. pH
A solução não é dizer mal das plantas, dos pólenes, ou dos jardins que temos à nossa volta ou da chegada da maravilhosa Primavera!
A solução passa por adotar comportamentos saudáveis que reduzam a toxicidade do ambiente em que vivem as nossas células.

DICAS PARA A SUA VIDA

 >  Elimine o consumo de tóxicos: comida industrializada, açucarada, e de longa duração;
 >  Coma cada vez mais e mais comida natural, cozinhada em casa, rica em frutas, leguminosas, vegetais, sementes;
 >  Elimine ou restrinja o consumo de leite e seus derivados;
 >  Escolha pão de outros cereais que não o trigo, por ex: espelta, aveia, arroz;
 >  Cuide dos intestinos dando-lhe alimentos que sustentem uma “boa” flora intestinal: frutas, legumes, leguminosos, alimentos fermentados como o miso, o chucrute (couve fermentada), quefir, entre outros;
 >  Cuide do fígado depurando-o várias vezes ao ano, através de jejuns, ou de plantas com propriedades depurativas (em chá, extratos líquidos ou cápsulas), como p.ex: o boldo, a alcachofra, a carqueja e o borututu.
 >  “Despolua” os nossos pulmões fazendo regularmente passeios e caminhadas pela natureza;
 >  Pratique exercício físico regularmente, para aumentar a nossa oxigenação e robustecer o nosso sistema imunitário;
 >  Reduza o número e variedade dos detergentes e afins – procure detergentes ecológicos;
 >  Escolha produtos naturais para a sua higiene pessoal e cosmética;
 
E AINDA...
 

BEBA ÁGUA TODOS OS DIAS em quantidade suficiente, de preferência se for uma água pura, melhor ainda se for alcalina e tiver propriedades anti-oxidantes, o que irá contribuir para diminuir a inflamação alérgica, equilibrar a flora intestinal e, por tudo isso, robustecer o sistema imunitário, e ajudar o rim a eliminar toxinas.

Aceite o nosso desafio!